Airbus A350 XWB pousa pela primeira vez no Brasil

“Versão em Português / The English version is after the Portuguese version.”

Airbus-A350-XWB-First-Land-Brazil-Sao-Paulo-Copyrighted-to-Aviation-News-net-do-not-use-for-any-purpose (41)

Na última quarta-feira 06 de Junho o mais novo avião do mundo, o Airbus A350-900, aterrissou pela primeira vez no Brasil. A escala em São Paulo faz parte da fase final de certificação e dos Testes de Rotas, que são provas desenvolvidas para demonstrar que o avião está pronto para ser operado por companhias aéreas.

A nova família A350 XWB é composta por três modelos (A350-800, A350-900 e A350-1000) que oferecem o que há de mais moderno em aerodinâmica, design e tecnologias avançadas feitas para proporcionar uma economia de combustível 25% maior em comparação com o Boeing 777, e 6% melhor comparada ao 787.

Vantagens importantes como a grande e silenciosa cabine, um ambiente a bordo melhorado com as últimas novidades em iluminação e tratamento do ar bem como sistema de entretenimento a bordo de quarta geração que oferecem vídeo de alta definição para todos os passageiros, são características marcantes da nova aeronave.

Fuselagem e trem de pouso:

Contando com mais de 70% da sua leve estrutura feita de materiais avançados, a aeronave possui em sua composição 53% de materiais compósitos, 19% de ligas de alumínio (Al/Al-Li), 14% de Titânio, 8% de materias variados e 6% de aço. Estes materiais são mais leves e duráveis, o que proporciona uma economia de combustível e reduzem o desgaste e corrosão, diminuindo a necessidade de tarefas de manunteção enquanto melhoram a eficiência geral e o funcionamento do jato.

Foram utilizados desde compósitos na fuselagem, asas e cauda, até metais avançados em componentes importantes como o trem de pouso, suporte do motor na asa e vigas estruturais. Por esta fuselagem inteligente, a filosofia da Airbus empregada foi sobre o melhor uso do material para cada aplicação individual.

No quesito de aerodinâmica da aeronave, ela foi concebida com a ajuda computacional de alta fidelidade dos fluidos dinâmicos e validada durante os intensos testes no túnel de vento.

Cockpit:

Airbus-A350-XWB-First-Land-Brazil-Sao-Paulo-Copyrighted-to-Aviation-News-net-do-not-use-for-any-purpose (1)

Com o flight deck atualizado e construído em torno de um arranjo de seis grandes telas intercambiáveis de LCD (15 polegadas), a Airbus demonstra a continuação de uma filosofia na criação de flight decks ergonômicos que combinam comunalidade e inovação. Proporcionando assim o máximo em comum com as outras Famílias da Airbus.

Esta configuração da cockpit está totalmente alinhada com o exclusivo conceito de treinamento da tripulação da empresa, o que dá aos pilotos a possibilidade de transição de um tipo de aeronave Airbus usando controles fly-by-wire digital para outra através de uma formação mais rápida do que em vez de uma formação de Tipo completa.

Além disso, o conceito permite a intercambiabilidade das telas do flight deck da aeronave em caso de falha.

Cabine:

Quando o passageiro entra pela porta principal, ele percebe as diferenças do A350 XWB como uma cabine com curvas suaves, linhas correntes, sistema de iluminação inovador e amplas janelas cria uma atmosfera mais iluminada e um ambiente agradável e relaxante. Além disso, uma cúpula iluminada no teto proporciona uma atmosfera mais aberta e brilhante para o cliente.

Como o próprio nome do modelo já explicita um dos seus diferenciais – A350 XWB (Xtra Wide Body – “Corpo extra largo”), segundo a Airbus, a cabine da aeronave é 12,7 centímetros mais larga em relação ao seu concorrente, o Boeing 787.

Objetivando um maior conforto dos assentos da Classe Econômica, as dimensões generosas da cabine propiciam um espaço adicional para as soluções inovadoras da Classe Premium.

Um ponto interessante é o gerenciamento do sistema das luzes de full-LED da cabine, que permite gerar mais de 16 milhões de opções de cores, sendo controlável por toda a aeronave, de dentro da cabine.

A qualidade do ar é um ponto importante para uma viagem tranquila e suave e, a fim de proporcionar isto a seus viajantes, o avião possui um sistema altamente preciso de gerenciamento de ar que a cada dois a três minutos renova o ar de toda a cabine, garantindo assim um ambiente sem correntes de ar e temperatura homogênea. Mas isso não é tudo, o A350 XWB possui uma pressão de cabine de baixa altitude (6.000 ft) contribuindo para uma sensação de bem estar, mesmo em viagens longas.

Sistema de Entretenimento:

Levando o entretenimento a bordo à uma outra dimensão, o avião é o primeiro jato a integrar os sistemas de quarta geração desde o início.

Aproveitando as vantagens da fibra ótica da banda larga, vídeos em alta resolução tornam-se realidade para todos os passageiros na aeronave. Os monitores dos assentos também receberam uma melhoria, começando com telas de 12 polegadas na Classe Econômica.

Sendo o único jato atualmente com conectividade projetada, o Airbus utiliza o padrão de conectividade de IP flexível SwiftBroadband que tem sido utilizado desde 2007, provando suas capacidades de telefonia móvel e WiFi durante operações no A380. Links de comunicação na faixa de frequências Ku também são oferecidos no A350 XWB enquanto as ligações de retransmissão na banda Ka estão em estudo pela Airbus.

Asas:

Com a aplicação do que há de mais recente em aerodinâmica, a aeronave é rápida, mais eficiente e silenciosa, especialmente como resultado de suas asas avançadas.

Beneficiando-se de um processo de design mais integrado e de uma nova abordagem na fabricação, as asas do A350 XWB fabricadas quase totalmente com materias compostos são as mais eficientes, em quesitos aerodinâmicos, da linha de produtos da Airbus. Medindo 32 metros de comprimento são capazes de produzir mais sustentação e automaticamente irão distribuir melhor as cargas em toda a sua superfície – ajudando a reduzir o arrasto da aeronave e a queima de combustível.

Entre outras melhorias aerodinâmicas, a asa do A350 XWB é também adaptável em voo, contribuindo para a redução do consumo de combustível e proporcionando maior controle em baixas velocidades.

Visando melhorar o desempenho a altas velocidades, o A350 XWB pode defletir seus flaps das asas, tanto de forma simétrica quanto assimétrica, optimizando assim o perfil da asa e garantindo melhor controle de cargas ao longo da asa.

Motores:

Projetado especificamente para a família do A350 XWB, a Família Trent XWB possui duas turbinas básicas para impulsionar os três modelos variantes do A350. A linha de base de 370 kN (83.000 lbf) de empuxo para o A350-900 será reduzida para 330 kN (74.000 lbf) e 350 kN (79.000 lbf / para operações em ambientes altos e quentes) para a versão A350-800, enquanto a versão A350-1000 receberá um upgrade para 432 kN (97.000 lbf).

Na variante de maior empuxo haverá algumas modificações para o módulo da fan – será o mesmo diâmetro, mas rodará um pouco mais rápido e terá um novo design da laminas do ventilador – e irá operar a temperaturas mais elevadas permitidas pelos novos materiais tecnológicos decorrentes da pesquisa da Rolls Royce.

Em relação a este grande desempenho da aeronave em proporcionar 25 cento menos no consumo de combustível por assento, quando comparado com os concorrentes, um terço é devido ao motor Trent XWB, enquanto o menor peso e a aerodinâmica avançada são responsáveis pelo resto.

A Trent XWB da Rolls-Royce foi produzida usando técnicas de fabricação avançadas, o que resultou em um motor mais leve, capaz e eficiente. Com materiais avançados, revestimentos, arquitetura do motor, e tecnologias de refrigeração, incluindo um ventilador de baixa velocidade de terceira geração e operação contra-rotação.

Amiga do Meio Ambiente:

Reunindo as últimas novidades em aerodinâmica, projeto, materiais, motores e tecnologia, as operações do A350 XWB garantem as margens para ambos os regulamentos atuais e futuros de proteção ambiental internacional.

Os engenheiros da Airbus desenvolveram ou melhoraram diversas funcionalidades que serão oferecidas como padrão na aeronave. Isto inclui o Noise Abatement Departure Procedure (NADP) automático, que otimiza o impulso e a trajetória do voo para reduzir o ruído em áreas populosas.

Para se ter uma noção da economia que o A350 XWB proporciona, a redução do consumo de combustível atingida em um ano chega a 10,5 milhões de litros ou ao consumo de 7.500 carros de tamanho médio.

Mas a idéia de ser eficiente e amigo do meio ambiente não é aplicada apenas para os céus, mas desde o processo de montagem até o desmanche do avião. Na instalação de montagem final, a luz natural entra através de painéis de vidro e clarabóias, garantindo a melhor condição para o trabalho. Além disso, a fábrica é capaz de produzir mais da metade da eletricidade consumida graças a 22 mil m² de painéis solares em seu telhado, gerando eletricidade para 83 mil m² de escritórios.

De acordo com o projeto, até 90 por cento do peso de uma aeronave poderia ser reciclado e mais de 70 por cento dos seus componentes e materiais reutilizados ou recuperados através de canais de recuperação regulamentados. Como parte de seu enfoque do ciclo de vida, a Airbus está direcionando maneiras de reciclar aviões comerciais por meio de sua joint venture Tarmac Aerosave, a primeira empresa dedicada a reduzir o impacto ambiental do desmanche de aeronaves ao fim da sua vida.

Especificações Técnicas:

A350 -800 -900 -1000
Alcance 15.300 km 14.350 km 14.800 km
Altura 17.05 m 17.05 m 17.08 m
Capacidade 276 passageiros 315 passageiros 369 passageiros
Capacidade Máx de Combustível 138.000 litros 138.000 litros 151.000 litros
Comprimento 60.54 m 66.89 m 73.88 m
Envergadura (geométrico) 64.75 m 64.75 m 64.75 m
Largura da Fuselagem 5.96 m 5.96 m 5.96 m
Largura Máx da Cabine 5.61 m 5.61 m 5.61 m
Motores (x2)  Rolls-Royce Trent XWB  Rolls-Royce Trent XWB  Rolls-Royce Trent XWB
Peso Máx de Decolagem 248 toneladas 268 toneladas 308 toneladas
Peso Máx de Pouso 190 – 193 toneladas 205 toneladas 233 toneladas
Peso Máx de Táxi 248.9 – 259.9 toneladas 268.9 toneladas 308.9 toneladas
Peso Zero de Combustível 178 – 181 toneladas 192 toneladas 220 toneladas
Velocidade Máx de Cruzeiro Mach 0.89 Mach 0.89 Mach 0.89

Pedidos firmes a partir do final de Julho de 2014:

A350 -800 -900 -1000
Aer Lingus 9
Aeroflot 8 14
Afriqiyah Airways 10
AirAsia X 10
Air Caraïbes 3
Air China 10
Air France 25
Air Lease Corporation 20 5
ALAFCO 12
Asiana Airlines 8 12 10
AWAS 2
British Airways 18
Cathay Pacific  20 26
China Airlines 14
CIT 15
Ethiopian Airlines 12
Etihad Airways 40 22
Finnair 11
Hawaiian Airlines 6
Hongkong Airlines 15
ILFC 20
JAL  18 13
Kuwait Airways 10
Libyan Airlines 6
Lufthansa 25
Qatar Airways  43 37
SAS 8
Singapore Airlines  70
SriLankan 4
Synergy Group 10
TAM 27
TAP Portugal 12
Thai Airways 4
United Airlines 35
US Airways 22
Vietnam Airlines 10
Yemenia  10

Considerações Finais:

O A350 XWB possui uma carreira promissora, diversas inovações e compartilhamento de dispositivos com a linha de produtos da Airbus que oferecem aos clientes e operadores vantagens, e que hoje são imprescindíveis para competir no mercado.

Devido ao uso de materiais, motores, técnicas e tecnologias avançadas, uma consideráveis economias de combustível e do custo operacional do avião são obtidos. Consequentemente, a aeronave emite menos poluentes para o meio ambiente.

Através dos testes realizados, a aeronave demonstrou o seu grande potencial. A Airbus está no caminho certo para a primeira entrega do A350 XWB à Qatar Airways este ano.

Agradecimentos:

Airbus-A350-XWB-First-Land-Brazil-Sao-Paulo-Copyrighted-to-Aviation-News-net-do-not-use-for-any-purpose (2)

A toda equipe envolvida para tornar esta enorme operação possível, os funcionários da Airbus, GRU Airport e Assessorias de Imprensa.

________________________________________________________________

Airbus A350 XWB lands in Brazil for the first time ever

Airbus-A350-XWB-First-Land-Brazil-Sao-Paulo-Copyrighted-to-Aviation-News-net-do-not-use-for-any-purpose (41)

Last Wednesday August 06, the newest aircraft of the world, the Airbus A350-900, landed for the first time in Brazil. The stopover in Sao Paulo is part of the final phase of certification and Route Proving tests, which are proofs designed to demonstrate that the airplane is ready to be operated by airlines.

The new A350 XWB family is composed of three models (A350-800, A350-900 and A350-1000) offering the latest in aerodynamics, design and advanced technologies to deliver a fuel economy of 25% higher compared to the Boeing 777 and 6% higher compared to 787.

Important advantages like the wide and quiet cabin, an improved onboard environment with the latest in mood lighting and air treatment as well as fourth-generation in-flight entertainment systems that offer high-definition video for all passengers, are outstanding features of the new aircraft.

Airframe and landing gear:

Counting with over 70% of its lightweight structure made of advanced materials, the aircraft has in its composition 53% of composite materials, 19% of aluminum (Al / Al-Li), 14% Titanium, 8% of miscellaneous materials and 6% steel. These materials reduce the need for overall fatigue and corrosion maintenance tasks while enhancing the jetliner’s overall operating efficiency.

It was used from composites in the fuselage, wings and tail, to advanced metallics in such major components as the landing gear, engine pylon and structural beams. For this intelligent airframe, Airbus’ philosophy was about using the best material for each individual application.

Aerodynamics of the aircraft were designed with the help of high-fidelity computational fluid dynamics and validated during intensive wind tunnel testing.

Cockpit:

Airbus-A350-XWB-First-Land-Brazil-Sao-Paulo-Copyrighted-to-Aviation-News-net-do-not-use-for-any-purpose (1)

In the A350 XWB’s cockpit, the flight deck has been updated, built around an arrangement of six identical and interchangeable large displays (15 inches). This is a continuation of the Airbus philosophy in creating ergonomic flight decks that combine commonality and innovation. Thus providing the maximum in similarity with the other families of Airbus.

Providing maximum commonality with Airbus’ other jetliner families, this flight deck configuration is fully aligned with the company’s unique Cross-Crew-Qualification concept – which gives pilots the possibility of transitioning from one Airbus aircraft type using digital fly-by-wire controls to another via difference training instead of full type rating training.

In addition, the concept allows for full interchangeability of the A350 XWB flight deck’s large displays in cases of failure.

Cabin:

When the passenger enters through the main door, he realizes the differences of the A350 XWB like a cabin with soft curves, flowing lines, innovative lighting system and large windows create a more enlightened atmosphere and a pleasant and relaxing ambiance. Furthermore, a large illuminated dome in the ceiling provides a more open and bright atmosphere for the customer.

As the model name itself already explains one of its differentials – A350 XWB (Xtra Wide Body), according to Airbus, the aircraft cabin is 12.7 centimeters wider in relation to its competitor, the Boeing 787.

Looking for more comfortable Economy Class seats, the cabin’s generous dimensions also provide additional space for innovative Premium Class solutions.

An interesting point is the management of the full-LED lights in the cabin, that can generate more than 16 million color options and is controllable both lengthwise and side-to-side inside the cabin.

Air quality is an important point for a pleasant and smooth flight, in order to provide it to the travelers, the plane has a highly accurate air management system that changes the total cabin air every two to three minutes, thus ensuring a draft-free environment and homogeneous temperature. But that is not all, the A350 XWB has a lower cabin altitude pressure (6.000 ft) that contributes to the feeling of well-being, even on the long range trips.

Entertainment System:

Taking the in-flight entertainment to a new dimension, the airplane is the first jetliner to integrate fourth-generation systems from the beginning.

Taking advantage of the high-bandwidth fiber optics, high-definition videos becomes reality for all customers on the aircraft. The seat monitors has also received an upgrade, starting with 12-inch screens in Economy Class.

Being the only jetliner today with designed connectivity, Airbus uses the SwiftBroadband flexible IP connectivity standard which has been flying since 2007, proving its mobile telephony and WiFi capabilities during in-service operations on the A380. Communications links in the Ku frequency band also are offered on the A350 XWB while relay links in the Ka-band are under study by Airbus.

Wings:

With the application of state-of-the-art aerodynamics, the aircraft is faster, more efficient and quiet, especially as a result of its advanced wings.

Benefiting from a more integrated design process and new approach to manufacturing, the A350 XWB’s nearly all-composite wings are the most aerodynamically efficient in Airbus’ jetliner product line. Measuring 32-metres-long, the wings will be capable of producing more lift and automatically will handle loads across their surface – helping to reduce the aircraft’s drag and fuel burn. Among other aerodynamic improvements, the A350 XWB’s wing also is adaptable in flight, contributing to fuel burn reduction and providing added control at low speeds.

In order to improve the high-speed performance, the A350 XWB can deflect its wing flaps both symmetrically and asymmetrically, thus optimising the wing profile and granting better control of loads along the wing.

Engines:

Designed specifically for the Airbus A350 XWB family, the Trent XWB family has two basic engines to power the three A350 variants. The baseline 370 kN (83,000 lbf) thrust version for the A350-900 will be derated to 330 kN (74,000 lbf) and 350 kN (79,000 lbf / for operations in environments with high altitude and hot temperatures) for the A350−800, while an upgraded 432 kN (97,000 lbf) thrust version will power the A350-1000.

For the higher-thrust version will have some modifications to the fan module – it will be the same diameter but will run slightly faster and have a new fan blade design – and run at increased temperatures allowed by new materials technologies from Rolls-Royce’s research.

About this great performance of the aircraft is enabled to deliver 25 per cent lower fuel burn per seat when compared to the competitors, one-third is due to the Trent XWB engine, while the airplane’s light weight and advanced aerodynamics account for the rest.

Rolls-Royce Trent XWB was produced using advanced manufacturing techniques, which resulted in a lighter, more capable and efficient engine. Featuring advanced materials, coatings, engine architecture, and cooling technologies, including a third-generation low-speed fan and contra-rotation operation.

Eco-friendly:

With the latest in aerodynamics, design, materials, engines and technology, the operations of the A350 XWB ensures margins for both current and future international environmental protection regulations.

Airbus engineers have developed or improved several functionalities that will be offered as standard on the A350 XWB. These include the automatic Noise Abatement Departure Procedure (NADP), which optimises the thrust and flight path to reduce the noise over crowded areas. To get a sense of the economy that A350 XWB delivers, the fuel reduction achieved in a year equates to 10.5 million liters or the consumption of 7.500 mid-size cars.

But the idea of being efficient and environmentally friendly isn’t only applied to the skies, but since the assembly process until the dismantling of the aircraft. In final assembly facility, the natural light enters through glass panels and skylights, ensuring the best condition to work. In addition, the facility is able to produce more than half of the electricity consumed thanks to 22 thousand square meters of solar panels on its roof, generating electricity for 83 thousand square meters of offices.

According to the project, up to 90 percent of the weight of an aircraft could be recycled and more than 70 percent of their components and materials reused or recovered through regulated recovery channels. As part of its focus on the life cycle, Airbus is addressing ways to recycle commercial aircraft through its joint venture Tarmac Aerosave, the first company dedicated to reducing the environmental impact of aircraft dismantling on end of life.

Technical Specifications: 

A350 -800 -900 -1000
Capacity 276 passengers 315 passengers 369 passengers
Engine (x2) Rolls-Royce Trent XWB  Rolls-Royce Trent XWB Rolls-Royce Trent XWB
Fuselage width 19 ft 7 in 19 ft 7 in  19 ft 7 in
Height 55 ft 11 in 55 ft 11 in 56 ft 0 in
Max cabin width 18 ft 5 in 18 ft 5 in 18 ft 5 in
Max cruise speed Mach 0.89 Mach 0.89 Mach 0.89
Max fuel capacity 36.456 USG 36.456 USG 41.211 USG
Max landing weight 418.9 – 425.5 lb x 1000 451.9 lb x 1000 513.7 lb x 1000
Max ramp weight 548.7 – 573.0 lb x 1000 592.8 lb x 1000 681.0 lb x 1000
Max take-off weight 546.7 lb x 1000 592.9 lb x 1000 681.0 lb x 1000
Max zero fuel weight 392.4 – 399.0 lb x 1000 423.3 lb x 1000 485 lb x 1000
Overall length 198 ft 7 in 219 ft 5 in 242 ft 5 in
Range 8.250 nm 7.750 nm 8.000 nm
Wing span (geometric) 212 ft 5 in 212 ft 5 in 212 ft 5 in

Firm orders as of end July 2014:

A350 -800 -900 -1000
Aer Lingus 9
Aeroflot 8 14
Afriqiyah Airways 10
AirAsia X 10
Air Caraïbes 3
Air China 10
Air France 25
Air Lease Corporation 20 5
ALAFCO 12
Asiana Airlines 8 12 10
AWAS 2
British Airways 18
Cathay Pacific  20 26
China Airlines 14
CIT 15
Ethiopian Airlines 12
Etihad Airways 40 22
Finnair 11
Hawaiian Airlines 6
Hongkong Airlines 15
ILFC 20
JAL  18 13
Kuwait Airways 10
Libyan Airlines 6
Lufthansa 25
Qatar Airways  43 37
SAS 8
Singapore Airlines  70
SriLankan 4
Synergy Group 10
TAM 27
TAP Portugal 12
Thai Airways 4
United Airlines 35
US Airways 22
Vietnam Airlines 10
Yemenia  10

Final Considerations:

The A350 XWB has a promising career, various innovations and commonality with the Airbus product line offer advantages to customers and operators which today are essential to compete in the market.

Due to the use of advanced materials, engines, techniques and technologies, considerable savings in fuel and operating cost of the aircraft are obtained. Consequently, the aircraft emits less pollutants in the environment.

Through tests performed, the aircraft has demonstrated its great potential. Airbus is on track for the first delivery of the A350 XWB to Qatar Airways this year.

Special Thanks:

Airbus-A350-XWB-First-Land-Brazil-Sao-Paulo-Copyrighted-to-Aviation-News-net-do-not-use-for-any-purpose (2)

The whole team involved to make this huge operation possible, the employees of Airbus, GRU Airport and the press offices.

Leave a Reply