Boeing e Embraer planejam abrir centro de pesquisa conjunto para biocombustível sustentável de aviação

“Versão em Português / The English version is after the Portuguese version.”

A Boeing e a Embraer S.A. anunciaram hoje que abrirão um centro de pesquisa conjunto para o desenvolvimento de uma indústria de biocombustível sustentável para aviação no Brasil.

De acordo com o memorando de entendimento assinado pelas empresas, elas realizarão pesquisas conjuntas na área de biocombustível e financiarão e coordenarão esforços de pesquisa com universidades brasileiras e outras instituições. A pesquisa será concentrada em tecnologias para suprir lacunas na cadeia de suprimentos de biocombustível sustentável para aviação no Brasil, como produção de matérias-primas e tecnologias de processamento. O centro de pesquisa de biocombustível das empresas será localizado no Parque Tecnológico de São José dos Campos.

“A Boeing trabalha com muito empenho em todo mundo para expandir o fornecimento de biocombustível sustentável para aviação e reduzir as emissões de carbono da indústria”, afirma Julie Felgar, diretora executiva de Estratégia e Integração Ambiental da Boeing Aviação Comercial. “Esse centro de pesquisa conjunto mostra o forte compromisso da Boeing e da Embraer para contribuir com o sucesso da indústria de biocombustível sustentável de aviação no Brasil”

“A Embraer está comprometida em apoiar o desenvolvimento de biocombustíveis sustentáveis para a aviação, e os esforços conjuntos com a Boeing certamente contribuirão para que a empresa siga acompanhando a vanguarda das pesquisas no tema”, diz Mauro Kern, Vice-Presidente Executivo de Engenharia e Tecnologia da Embraer. “O Brasil tem tradição na área de combustíveis alternativos, além de possuir um enorme potencial a ser explorado na pesquisa em bioenergia”, completa.

“A Boeing e a Embraer têm uma grande oportunidade de trabalhar em parceria para aprimorar as capacidades de biocombustível para aviação do Brasil, e também aumentar o acesso da indústria global ao biocombustível para aviação”, diz Al Bryant, vice-presidente da Boeing Pesquisa & Tecnologia-Brasil.

Em 2013, a Boeing, a Embraer e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) finalizaram um plano de ação chamado “Plano de Voo para Biocombustíveis de Aviação no Brasil”, que identificou lacunas em uma potencial cadeia de suprimentos de biocombustíveis. A pesquisa conjunta Boeing-Embraer ajudará a preencher essas lacunas.

Quando produzido de forma sustentável, o biocombustível de aviação emite de 50% a 80% menos dióxido carbono ao longo de seu ciclo de vida do que o combustível de aviação à base de petróleo. Globalmente, mais de 1.500 voos de passageiros movidos a biocombustível já foram realizados desde que o uso desse combustível foi aprovado em 2011.

Fonte: Boeing.

________________________________________________________________

Boeing, Embraer to Open Joint Research Center for Sustainable Aviation Biofuel

Leading aerospace companies share commitment to research, develop biofuel in Brazil

Boeing and Embraer S.A. today announced that they will open a joint research center to advance a sustainable aviation biofuel industry in Brazil.

Under a memorandum of understanding, the two companies will perform joint biofuel research, as well as fund and coordinate research with Brazilian universities and other institutions. The research will focus on technologies that address gaps in a supply chain for sustainable aviation biofuel in Brazil, such as feedstock production and processing technologies. The companies’ biofuel research center will be located in Sao Jose dos Campos Technology Park.

“Boeing is working aggressively around the world to expand the supply of sustainable aviation biofuel and reduce aviation’s carbon emissions,” said Julie Felgar, managing director of Environmental Strategy and Integration, Boeing Commercial Airplanes. “With our joint biofuel research center, Boeing and Embraer are making a strong commitment toward a successful, sustainable aviation biofuel industry in Brazil.”

“Embraer is committed in supporting the development of sustainable biofuels for aviation and the joint efforts with Boeing will undoubtedly contribute to the company continuing to be in the forefront of research in this area,” says Mauro Kern, Executive Vice President, Engineering and Technology, Embraer. “Brazil has tradition in the area of alternative fuels and enormous potential yet to be explored in bioenergy research.”

“Boeing and Embraer have a tremendous opportunity to work together to enhance Brazil’s aviation biofuel capabilities, as well as the global industry’s access to aviation biofuel,” said Al Bryant, vice president, Boeing Research & Technology-Brazil.

In 2013, Boeing, Embraer and the Fundacao de Amparo a Pesquisa of the State of Sao Paulo (FAPESP) completed an action plan – Flightpath to Aviation Biofuels in Brazil – that identified gaps in a potential biofuel supply chain. The joint research between Boeing and Embraer will help address those gaps.

When produced sustainably, aviation biofuel emits 50 to 80 percent lower carbon emissions through its lifecycle than petroleum jet fuel. Globally, more than 1,500 passenger flights using biofuel have been conducted since the fuel was approved for use in 2011.

Source: Boeing.

Leave a Reply